Causo 9 - Sim, para tudo!
Escreva subtítulo aqui

O Barbeiro da Vila - Causo 9 - Sim, para tudo

09/06/2015 16:27
Mário de Méroe

FACTOTUM - O Barbeiro da Vila[1]

Coletânea de "causos" comentados no salão de um singular barbeiro, em minha Vila

Nota: Recomenda-se a leitura da Introdução, publicada  em 02/07/2014, para inteirar-se do contexto dos "causos".

Causo 9

Nosso barbeiro da vila recebeu a visita de um antigo cliente, que havia se mudado da região há alguns anos. Na época, encontrava-se bastante estressado, irritadiço, impaciente, com insônia, talvez por excesso de trabalho e responsabilidades. Sua magreza e esgotamento físico também eram preocupantes. O cliente era um excelente relações públicas de uma grande empresa, mas a atual condição a que chegara recomendava uma mudança radical em sua vida. Havia procurado ajuda em psicólogos, conselheiros, terapeutas, sem sucesso.

- Vou morar na chácara de minha irmã, no interior, e afastar-me de tudo, dissera na ocasião, muito triste por mudar-se da capital, que ele amava.

Após três anos, eis que o antigo cliente aparece, aparentando excelente disposição, com o semblante alegre, descontraído, parecendo esbanjar saúde e alegria.

- Então, caro amigo, como tem passado? perguntou Fac, alegre por reencontrar o amigo.

- Estou bem, disse o cliente. Desculpe-me por aparecer assim, sem marcar hora. Você teria um encaixe?

- Sim, claro. Estou livre agora. Vamos cortar essa "juba"?

O cliente instalou-se na cadeira e o barbeiro começou seu trabalho. Mas logo começou também a conversa.

-Estou contente em revê-lo assim, recuperado, feliz, disse Fac.

- Sim, amigo, estou em uma fase ótima!

- Fez algum tratamento?

- Não foi exatamente um tratamento, mas uma orientação de vida que muito me valeu. Agora estou descontraído, recuperei a paciência no trato com os demais e sou novamente feliz e sem preocupações.

- Se quiser falar sobre isso, começou cautelosamente Fac...

-  Minha irmã se preocupou muito com meu estado de saúde, e apresentou-me a um seu amigo, com fama de "orientador", como chamavam, naquela cidade, as pessoas que se dedicavam a aconselhar casais. Após ouvir minha história ele me deu uma orientação bastante simples:

- Toda vez que alguém disser algo de que você discorde, ao invés de argumentar e discutir, diga apenas que ele tem razão. Isso apagará toda "fogueira" em seu ânimo, e lhe trará a paz.

Segui esse sábio conselho e passei a aplicá-lo em todos os meus relacionamentos, sem exceção. Assim, minha vida transformou-se em uma espécie de lago de paz e serenidade.

- Mas isso é impossível, disse Fac admirado, ao mesmo tempo que passava a escova nas roupas do cliente, terminando seu trabalho.

O cliente pagou e, despedindo-se, respondeu, com um largo sorriso:

- Tem razão, amigo, é impossível!

[1] Coletânea de "causos" humorísticos, em elaboração. 

Prezado (a) leitor(a) será um prazer receber a sua visita em minha página no Facebook, clique aqui para acessa-la.